Família na escola

Escola e família: novos caminhos para uma relação antiga

A escola do seu filho está aberta à participação das famílias? Você se envolve na educação das crianças em casa e na escola?

A relação escola e família vem passando por mudanças significativas, retratadas em recente estudo conduzido pelo Escolas Exponenciais* com 150 mil famílias de todo o Brasil. O relacionamento próximo e participativo com a escola é o aspecto mais importante para 41% das famílias na relação com a escola dos seus filhos. 

Por muito tempo, as escolas não investiram no engajamento familiar, pois achavam que não podiam. Os educadores acreditavam que as famílias não queriam se envolver. Na verdade, elas não faziam ideia de como poderiam ser mais participativas ou se sentiam, por vezes, hesitantes por não terem tempo livre. 

O fato é que, apesar dos “desencontros”, todos querem que essa relação melhore.

Comunicação sem entraves

Um envolvimento bem-sucedido dos pais pode ser medido por sua participação ativa e continuada. Em casa, eles podem ajudar as crianças em seus projetos escolares, ler um livro com elas e conversar sobre sua rotina e experiências na escola. No ambiente escolar, podem se envolver em atividades voluntárias com outros grupos de pais ou dentro da sala de aula. 

“É fundamental termos a família próxima na rotina escolar. Isso cria o sentido de comunidade”, explica Ana Célia Campos, diretora pedagógica da Garatuja Educação Infantil. “Contamos com diferentes programas, cada um com um propósito próprio, dando possibilidades às famílias de se engajarem naqueles com os quais sentem mais afinidade”.

A participação da família na comunidade escolar beneficia outro elemento importante em qualquer relação: a comunicação, que fica mais fluida e regular, desmistificando assim o processo de aprendizagem. 

E o desempenho da criança, como fica?

Educadores que focam no engajamento familiar sentem uma mudança significativa em seus alunos. Quanto mais os pais se envolvem na educação da criança, melhor sua motivação, comportamento e desempenho.

Quando famílias e educadores trabalham em parceria para criar um ambiente escolar próspero, o efeito nas crianças é profundo: desempenho, assiduidade e auto-estima melhoram.

Só que os alunos não são os únicos que se beneficiam: professores e pais também. Os educadores podem preparar as famílias a ajudar as crianças em casa com seus projetos e atividades. Pais engajados tendem a valorizar ainda mais o papel do professor.

Alunos com famílias participativas na escola são mais propensas a:

  • Melhor desempenho escolar
  • Melhor autoconfiança e motivação na sala de aula
  • Melhor habilidades sociais e comportamento

Para conhecer os programas com famílias da Garatuja, clique aqui.

*Escolas Exponenciais é a maior comunidade de inovação e gestão escolar do Brasil. Para saber mais, clique aqui.

18-blog-garatuja-v1

Prêmio Desafio 2030 Educação Infantil Garatuja – Todo Mundo Muda o Mundo

A Garatuja Educação Infantil foi a vencedora do prêmio Desafio 2030 com o projeto “Todo Mundo Muda o Mundo”. Em parceria com o Instituto Akatu, o Instituto 5 Elementos e a Reconectta, a Virada Sustentável promoveu a premiação com o objetivo de reconhecer o trabalho das instituições de Ensino Básico que desenvolveram projetos transformadores ligados aos 17 ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da ONU.

Educação através do amor Garatuja

Educação Através do Amor: conheça essa incrível ideologia

Por Ana Célia A. Mustafa Campos*

Você já ouviu falar da Educação Através do Amor? Ela foi pensada para garantir que o processo de ensino e aprendizagem seja permeado de carinho, atenção e disponibilidade para ouvir o aluno.

A ideologia surgiu há 20 anos, no nascimento de nossa primeira escola, com foco no emocional para a formação do ser humano e uso do conhecimento para o bem comum, e não em benefício próprio.

Como ensinar a Educação Através do Amor?

Ao iniciar o processo de ensinar Através do Amor, os educadores se deparam com a tarefa do autoconhecimento, de estarem conscientes de suas emoções (especialmente as negativas) e limitações. Ao aceitá-las, descobrem a si próprios, se aceitam, mas sem deixar de lado a busca pelo aprimoramento que irá guiar os educandos por um caminho mais suave. 

Quando o educador abraça a causa da Educação Através do Amor, dedica-se aos seus alunos da mesma maneira que se dedica a si próprio. Isso significa que:

  1. Ele busca garantir que sua equipe, parceiros, alunos e pais estejam em concordância com a verdade, a paciência, o gosto por dividir, a alegria por vivenciar momentos que despertarão aprendizados em todos os níveis. 
  2. Alimenta-se bem, exercita-se, cuida da saúde e do espaço que utiliza, está em contato com a natureza e garante que ela se perpetue sem abusar de seus recursos.
  3. Tem a certeza de que seus alunos são capazes e não desiste de nenhum.
  4. Busca não julgar. Quando o faz, tenta sair do estereótipo do “normal” para encarar a situação real e a busca pela melhor possibilidade para cada um. Sustenta seu grupo em uma vibração afetiva e de aceitação.
  5. Encanta-se ao perceber a beleza da diversidade e não tenta enquadrar todos no mesmo modelo. Cada um deve vivenciar as suas próprias experiências para se compreender.

A Educação Através do Amor permite que o educador se encontre, se perceba, melhore suas práticas e aprenda com os alunos, permitindo que eles se conheçam também, façam escolhas adequadas para si e lidem melhor com as necessidades do mundo, tornando-se adultos mais capazes e bem resolvidos emocionalmente.

O maior propósito da Educação Através do Amor é possibilitar que os envolvidos – pais, professores ou funcionários da escola – vivenciem o autoconhecimento e ajudem outras pessoas a se encontrarem e identificarem o seu propósito de vida. 

Fica aqui o meu convite para você conhecer a Educação Através do Amor!

Para mais informações sobre a Educação Através do Amor, clique aqui.

*Ana Célia A.M. Campos é Diretora Pedagógica das escolas Builders Educação Bilíngue e Garatuja Educação Infantil