Mindfulness

Em fevereiro deste ano, o governo britânico anunciou a implementação de um amplo estudo sobre o bem-estar de estudantes a partir da prática do mindfulness, que passa a integrar o currículo de pelo menos 370 instituições de ensino. O objetivo desta iniciativa é reduzir os níveis de estresse e ajudar crianças e adolescentes a lidar com sentimentos e desafios.

O mindfulness, ou atenção plena, é um estado que foca no momento presente a fim de perceber pensamentos, sensações corporais e emoções no momento em que ocorrem. Ao estarmos mais conscientes do que desencadeia determinados comportamentos e sentimentos, lidamos melhor com as circunstâncias mais desafiadoras do cotidiano. Evidências científicas de centenas de universidades, incluindo centros dedicados ao estudo da prática na University of Massachusetts Medical School (EUA) e na Universidade de Oxford (Reino Unido), sugerem fortemente que o mindfulness reduz o estresse e ajuda na construção de uma força interior capaz de fazer com que futuros fatores de exaustão tenham menos impacto na felicidade e no bem-estar físico.

Entenda a influência do mindfulness nas crianças

Os programas de mindfulness têm aparecido como uma das ferramentas para o desenvolvimento de habilidades socioemocionais no ambiente escolar. A meditação e técnicas respiratórias são alguns dos recursos utilizados para ajudar crianças e jovens a aprimorarem a concentração e valores como empatia e compaixão.

Benefícios:

  • Melhora da memória
  • Redução da impulsividade
  • Desenvolvimento de habilidades naturais de resolução de conflitos
  • Redução da ansiedade e estresse

Para as crianças, os efeitos de práticas que estimulam o olhar para dentro, momentos de introspecção e paz, são ainda mais expressivos, pois o cérebro, por estar em formação, é mais receptivo a estímulos. Na prática, isso se reflete em maior socialização, com impacto positivo no relacionamento com pais e colegas, e redução de sentimentos como raiva e tristeza.

“Para nós, o mindfulness, yoga, meditação e outros recursos que promovam o bem-estar estão ligados à sustentabilidade, que nada mais é que o equilíbrio entre os seres, suas relações e o meio em que vivem”, define Ana Célia Campos, diretora pedagógica da Garatuja Educação Infantil.

Na escola, todas as aulas começam com pelo menos cinco minutos de meditação. Atividades de bem-estar, com aulas de yoga, por exemplo, integram o currículo e uma Orientadora Educacional desenvolve vários programas, de acordo com a faixa etária da criança, com o objetivo de despertar o autoconhecimento.

Leave a Comment